• Estatísticas do Site

    • 229,161 Visitas
  • hit counter Online

Geórgia x Rússia

O conflito entre a Rússia e Geórgia vai muito além do encravamento separatista da Ossétia do Sul. É também uma reafirmação do poder Russo nas suas fronteiras. Aqui está um pouco da história dos problemas que geraram essa última disputa.

Quais são os problemas separatistas complicando Geórgia?

Existem dois grupos étnicos que alegam partes do que é hoje a Republica da Geórgia, os Ossetianos e os Abkhazianos. Como os Georgianos, os dois grupos precedem das montanhas Caucásas. Quando os soviéticos anexaram Geórgia depois da revolução Russa, eles criaram regiões autônomas na Geórgia para cada um desses grupos, e são essas regiões que estão em guerra agora.

Como a União Soviética começou a se separar no fim de 1980, separatistas das duas regiões resistiram a se tornar parte da Geórgia, preferindo ficar com a Rússia.

As duas regiões étnicas – Ossétia do Sul no sudeste da Geórgia, e Abckházia, na costa do Mar Negro – tem sido basicamente independentes desde a última disputa em 2004. Eles tem tido a ajuda financeira da Rússia e também apoio militar na forma de tropas russas que eram parte de uma missão de paz regional. A Rússia tem dado passaportes para a maioria dos Abkhazianos e Ossetianos, então pode dizer que está interferindo a favor dos seus próprios cidadãos.

Por que a Rússia está ajudando os separatistas?

Os nacionalistas russos têm ficado muito nervosos com a perda da sua zona de republicas na era Soviética e antigo bloco de aliados no oriente. Geórgia tem irritado particularmente, especialmente depois da revolução que trouxe o presidente pró-Ocidente Mikhail Saakashvili em 2004. Moscou tem se oposto fortemente contra os esforços da Geórgia de se tornar parte da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) (NATO), vendo a aliança como uma possível presença militar hostil na fronteira Russa. Geórgia poderia se tornar a âncora oriental de uma cadeia de aliados da NATO (OTAN) que vai da Polônia à Turquia.

Geórgia já é um aliado militar dos E.U.A no Iraque, onde mandou aproximadamente 2,000 tropas. Os E.U.A mandaram essas tropas de volta para Geórgia por causa dessa crise.

Saakashvili notou o fato que o Primeiro Ministro Vladimir Putin pessoalmente viu a operação militar russa de um posto em Vladikavkaz, a capital do Norte da Ossétia. Saakashvili disse que o líder Russo propositalmente vai “remover o governo democraticamente eleito da Geórgia”

Por que as duas regiões são tão importante para a Geórgia?

Embora seja relativamente pequena – apenas (aproximadamente) 92 kilometros de lado a lado – a Ossétia do Sul representa uma profunda parte do território Georgiano. Ela estende ao sul em direção à dois patrimônios importantíssimos da Geórgia, oleodutos (canos) que carregam petróleo e gás da Azerbaijão e Turcomenistão para Turquia. A Rússia era contra a construção desses canais, que a excluíam de algumas das ações nas antigas republicas ricas em petróleo.

A Geórgia tem declarado durante anos que a Ossétia do Sul tem se tornado um abrigo para o crime organizado, especialmente no contrabando de produtos livre de impostos da Rússia. Ela tem vários problemas com a corrupção e não tem conseguido controlar o contrabando em outros lugares da fronteira.

E Abckházia?

Abckházia é importante por que inclui mais da metade da costa da Geórgia no Mar Negro, incluindo portos e algumas áreas turísticas muito importantes.

Abckházia tem uma população de tamanho considerável da etnia Georgiana que foi exilada da região durante a luta no começo de 1990. Human Rights Watch (uma ONG de direitos humanos) reportou que os separatistas de Abckházia cometeram atrocidades contra os georgianos, incluindo massacres, estupros, torturas e crimes raciais. Os fatos foram confirmados num relatório do departamento de relações internacionais dos E.U.A.

Ainda existem vários georgianos da mesma etnia vivendo na Ossétia do Sul, e a Geórgia diz que deve protegê-los dessa destruição.

O que desencadeou o combate atual?

Começou com uma série de pequenos combates entre a milícia da Ossétia do Sul e as tropas do exército da Geórgia durante a primeira semana de Agosto. No dia sete de Agosto o presidente georgiano Saakashvili estava acusando os ossetianos do sul de usar armas pesadas que foram trazidas à área numa violação do cessar-fogo. Cidadãos começaram a fugir de Tskhinvali, a cidade que servia como a capital da Ossétia do Sul. No dia oito de Agosto, Saakashvili ordenou as tropas georgianas que capturarem a cidade.

A Rússia respondeu com ataques aéreos nas posições georgianas, não apenas na Ossétia do Sul mas também na Abckházia. Rússia declarou que estava apenas tentando restaurar estabilidade nas duas regiões, mas como suas tropas avançaram fora das regiões separatistas num território não disputado da Geórgia, o presidente Bush acusou a Rússia de tentar exterminar o exército georgiano e desencadear a retirada do governo de Saakashvili.

Fonte: National Public Radio (http://www.npr.org/)

Imagens: http://www.flickr.com/photos/13597011@N08/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: